Portal de notícias, artigos e informações. Criação e desenvolvimento de jogos e aplicativos digitais educativos.

Bruna Senséve – Correio Braziliense
Publicação: 05/09/2013 12:00 Atualização: 05/09/2013 12:16

Pesquisadores criam videogame que retoma habilidades cognitivas perdidas ao longo do tempo. Os benefícios foram detectados seis meses após os testes com voluntários que tinham pelo menos 60 anos

Jogos de treinamento cerebral buscam melhorar habilidades mentais. Com um certo tempo de prática, a tendência é de que os jogadores se tornem ainda melhores na tarefa proposta, mas será que eles conseguem se aprimorar em outras atividades cognitivas diárias? De acordo com artigo publicado hoje na revista científica Nature, sim. É possível que um videogame desenvolvido especialmente para idosos seja capaz de aumentar controles cognitivos que decaem com o envelhecimento, como a memória e a atenção. Os experimentos mostram que o envelhecimento cerebral pode ser mais plástico que o imaginado e, dessa forma, permitir uma melhoria cognitiva — desde que sejam utilizadas estratégias cuidadosas e controladas.
Há três anos, um estudo publicado também na Nature concluiu que jogos com o objetivo de aprimorar as habilidades cognitivas não conseguiam ultrapassar os limites das tarefas executadas durante a brincadeira. Os pesquisadores recrutaram cerca de mil jovens e indivíduos de meia-idade para praticar regularmente tarefas on-line desenvolvidas para melhorar funções cerebrais, como memória, planejamento e raciocínio. Como esperado, eles realmente ficaram cada vez mais espertos nas tarefas pedidas pelo treinamento, mas não houve qualquer alteração de desempenho em outras habilidades cognitivas. Segundo Adam Gazzaley, que liderou o estudo publicado hoje, provavelmente, o resultado registrado anteriormente se deve à idade dos participantes, já que abaixo dos 60 anos a reposição da perda cognitiva talvez não seja tão evidente.(…)

Veja a reportagem completa clicando aqui!

Deixe um comentário