Como já publicamos dois posts sobre o “Construtores de Torre”, chamo esse de parte 3.

Após a criação dos três primeiros kits, fui atrás dos primeiros testes. Ao colocar o jogo disponível para outros testarem, reparei no imenso potencial de entretenimento que o jogo oferece, independentemente da idade dos jogadores.

Óbvio que vários ajustes precisavam ser feitos, no que diz respeito a criação das próprias peças, como utilização de madeira adequada, dimensão das peças e até mesmo o corte e acabamento das peças. Além, claro, da dinâmica da jogabilidade do jogo.

Após alguns cálculos, resolvi refazer o protótipo, utilizando novas medidas para as peças e trocando a peça triangular por uma mais arredondada.

Feito isso, testes… Infelizmente não obtive o resultado esperado. Embora a base circular seja um acerto, nesse caso, as peças não ficaram boas para o objetivo do jogo. Talvez por conta das dimensões e do tipo de madeira, não foi satisfatório.

De qualquer forma, tive uma ideia muito interessante, já que o jogo pretende ser desenvolvido tendo como público alvo o público infanto-juvenil. Tabuleiros personalizados. Ou seja, tabuleiros com temas de dragão, castelo, princesa, ilhas desertas, vulcões… Enfim, uma infinidade de possibilidades que podem engrandecer e valorizar o jogo.

Mas isso já é pra outro post…


escolajogo

Artista e desenvolvedor de jogos e aplicativos educacionais.

1 comentário

DANIEL DOS REIS CORREA · 25 de junho de 2018 às 11:50

Olá Maurício. Fiquei mais curioso em conhecer o Jogo “Construtores de Torre”. Qualquer hora quero dar uma passada na sua casa e poder aprofundar no detalhe dos investimentos desta ideia junto ao CANVAS no Sebrae. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *