Portal de notícias, artigos e informações. Criação e desenvolvimento de jogos e aplicativos digitais educativos.

Em “Luka e o Fogo da Vida”, Salman Rushdie usa narrativa ligada ao universo dos games.

MARTA BARBOSA
Colaboração para o UOL
Em 29/08/2010
(…)

Mundo dos games
É clara a aproximação da narrativa com o mundo dos videogames, das aventuras eletrônicas em que os personagens acumulam vidas e as perdem com a mesma facilidade que vencem obstáculos. Luka é filiado a comunidades imaginárias no ciberespaço e eletroclubes, e atravessa o mundo das aventuras como quem passa de um estágio do jogo a outro, acumulando experiências que são pontos.

Rushdie parece completamente à vontade com essa linguagem adolescente e própria do mundo dos meninos. Chama atenção sua capacidade de transportar o leitor a outra esfera, contaminando a própria narrativa com a fantasia, a exemplo dos desenhos impronunciáveis postos no lugar de palavras para descrever a voz aterrorizante que emana do coração das nuvens.

Autor de “Filhos da Meia-noite” (Companhia das Letras), eleito pelo Man Booker Prize como o melhor romance em língua inglesa dos últimos 40 anos, Rushdie não chega a surpreender com “Luka e o Fogo da Vida”. Falta a ironia, ou talvez a expectativa era grande demais.

Leia a reportagem completa: http://entretenimento.uol.com.br/ultnot/livros/resenhas/com-linguagem-proxima-de-videogame-salman-rushdie-lanca-luka-e-o-fogo-da-vida.jhtm

Deixe um comentário