Portal de notícias, artigos e informações. Criação e desenvolvimento de jogos e aplicativos digitais educativos.
27/11/2010 – 10h53

EMERSON KIMURA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Link da reportagem Folha: http://www1.folha.uol.com.br/tec/837027-flash-e-centro-de-debate-entre-apple-e-concorrencia.shtml

Flash é centro de debate entre Apple e concorrência

O Flash tem provocado muita discussão neste ano. Enquanto a Apple critica fortemente a tecnologia da Adobe e proíbe o seu uso no iPhone e no iPad, fabricantes de smartphones e tablets que usam Android listam o suporte a Flash como um diferencial positivo.

Usado em muitos sites populares, o Flash é uma tecnologia que permite o uso de recursos como vídeos, animações, aplicativos e games em páginas da web.

Ele exige alto poder de processamento e aumenta o consumo de energia do aparelho. É uma questão crucial para portáteis -que têm hardware menos potente do que computadores pessoais e usam bateria com duração limitada- e uma das razões apontadas por Steve Jobs para não permitir o Flash no sistema iOS.

Problemas de interface e segurança e a existência de tecnologias alternativas (como HTML5 e JavaScript) foram outras questões levantadas por Jobs em um memorando divulgado em abril deste ano.

O Google segue por um caminho oposto: um dos diferenciais de sua plataforma Android é justamente a compatibilidade com o Flash por meio de software da Adobe.

O Flash pode comprometer o desempenho do sistema, mas no Android ele é opcional, ou seja, pode ser desativado. Essa é uma vantagem do Android em relação ao iOS -ele dá ao usuário o poder de decisão sobre o uso do Flash.

A Apple não dá esse poder aos donos de iPhone e iPad, que para usar o Flash precisam recorrer a soluções como o navegador Skyfire ou o destravamento do aparelho (jailbreak), que não garantem uma experiência adequada.

Por enquanto, são poucos os smartphones e os tablets compatíveis com o Flash, mas a situação deve mudar com o lançamento de aparelhos cada vez mais poderosos e com a ampliação do suporte do complemento para outras plataformas, como BlackBerry, Windows Phone, MeeGo e Symbian.

Deixe um comentário