Portal de notícias, artigos e informações. Criação e desenvolvimento de jogos e aplicativos digitais educativos.

Archive for setembro, 2014

Aplicativo dos Parques Municipais – Parques BH – recebeu atualização de informações, layout e programação. Desenvolvido em Unity3D, utiliza os novos recursos dessa poderosa ferramenta para criação de games 2D e 3D. A linguagem de programação é a C#, em substituição ao AS3 do Flash. O lançamento recebeu destaque na página da Fundação de Parques Municipais. Confira a matéria completa abaixo:

ParquesBH_app(1)Saber a localização dos 72 parques de Belo Horizonte, a infraestrutura; ter informações sobre fauna, flora e diversas outras, ficou mais fácil com a atualização do mapa interativo dos Parques Municipais em versão mobile, já disponível para dowloand gratuito em Android, no Google Play. Novo layout, mais leve e padronizado, e linguagem de programação diferenciada são as principais mudanças do aplicativo, que funcionava apenas por meio do Adobe Air. A versão em sistema IOS já começou a ser testada, mas ainda não há previsão de quando estará pronta para dowloand.

O Game Designer Maurício Volker, da Assessoria de Comunicação Social da FPM, responsável pela atualização do mapa interativo, acredita que o aplicativo é uma ferramenta de informação. “Ele facilita a busca por informações, as pessoas não precisam entrar no site para encontrá-las. Além disso, muitos não sabem que existe a Fundação de Parques Municipais-FPM e nem o número de parques de BH; então, o aplicativo é uma forma de divulgação”, diz.

Maurício conta que até o final de setembro o mapa interativo dos cemitérios de Belo Horizonte também vai estar disponível em Android. Quanto às mudanças realizadas no mapa dos parques ele afirma que levou em conta comentários de usuários que utilizaram a versão anterior. “É importante que as pessoas baixem, comentem sobre a experiência no Google Play e deem sugestões para que o aplicativo melhore ainda mais”, considera.

ParquesBH_app(2)

Link da matéria!
Link para o aplicativo!

RAFAEL REIS
DE SÃO PAULO – Folha de São Paulo
16/09/2014 02h00
Link: http://folha.com/no1516585

Que os games podem ser usados para treinamento de funcionários, técnicos e empresários, já sabemos disso. Mas usar essa tecnologia também no esporte, é algo novo nesse meio. Ao menos, publicamente. E não era para ser diferente. Já que o jogador de futebol é funcionário do clube ao qual pertence, porque não usar a técnica de Gamification para treinar, instruir ou orientar seu jogador? E é o que parece estar acontecendo. Não de maneira institucional; os próprios ‘funcionários’ estão tomando a iniciativa.
Confira parte da reportagem veiculada na Folha de São Paulo.

O atacante Bafetimbi Gomis, 29, que jogou a Eurocopa-2008 pela seleção francesa, causou surpresa ao responder o que conhecia do Swansea City, time da primeira divisão inglesa que o contratou para esta temporada. “Antes de assinar com o clube, passei um mês jogando com o Swansea no Football Manager para entender como meus novos companheiros jogam”, afirmou.
Caro leitor, você não entendeu errado. Gomis usou um jogo de computador para apreender o estilo de jogo dos seus parceiros de equipe e, assim, acelerar o entrosamento com eles.

O Football Manager é um game que coloca a pessoa que o joga no papel de manager (espécie de técnico com poderes de dirigente) de um time de futebol. Iniciada em 1992 e chamada originalmente de Championship Manager, a série já vendeu 20 milhões de cópias.

O francês Gomis não é o único a acreditar que o futebol do mundo dos games pode auxiliar o praticante no futebol do mundo real. O ex-atacante do Manchester United Solksjaer, 41, atualmente técnico do Cardiff City (2ª divisão da Liga Inglesa), afirmou recentemente que muitas das decisões que toma à beira do campo e a formação tática com que arma sua equipe foram aperfeiçoadas nas
horas que dedicou ao Football Manager. (…)

Veja reportagem completa aqui!

football-manager-2008-21

Por Redação Olhar Digital – em 09/09/2014 às 17h20

Reportagem veiculada no portal Olhar Digital, destaca lançamento de aplicativo que auxilia crianças com deficiência visual, desenvolvido por professor da Unicamp.

Aluno de mestrado na Unicamp e professor de informática, Henderson Tavares de Souza (à direita na foto) desenvolveu um aplicativo que ajuda crianças deficientes visuais a aprender matemática. O MiniMateVox é voltado para alunos de 6 anos do ensino fundamental e oferece atividades de matemática, inclusão digital e recreação.

A metodologia de ensino do software sugere diferentes maneiras de utilização dos recursos em 20 aulas. Cada uma delas dura em média duas horas e reúne 15 atividades. Segundo o desenvolvedor, o software deve ser utilizado como recurso complementar às aulas para que o aluno seja capaz de realizar as mesmas atividades propostas num livro didático recomendado pelo Ministério da Educação. (…)

Link da reportagem completa aqui!

Estatísticas de Acesso:
  • 10 de agosto de 2010Desde:
  • 75Visitas hoje:
  • 159404Total de visitas:
  • 303239Visualizações:
  • 0Online:
Nuvem de Tags