Portal de notícias, artigos e informações. Criação e desenvolvimento de jogos e aplicativos digitais educativos.

27/03/2011 – 08h12

CLAUDIO PRANDONI
da Redação Uol Jogos

Link: http://jogos.uol.com.br/ds/ultnot/2011/03/27/analise-alem-efeito-3d-nintendo-3ds-bateria-fotos.jhtm

Muito além do efeito 3D: Nintendo 3DS tem bateria fraca, mas brilha com fotos e outras boas funções

Com tela que faz 3D sem óculos e bons aplicativos e funções, o 3DS é um divertido aparelho.

Pouco mais de um ano após pegar o mundo dos jogos eletrônicos de surpresa com um anúncio sem pompa alguma, a Nintendo lança no mercado americano o Nintendo 3DS primeiro videogame portátil a produzir efeito tridimensional sem a necessidade de usar óculos especiais.

Parece magia, bruxaria nipônica, mas claro que não é nada disso: é a mais pura e refinada tecnologia e, sim, funciona. O efeito não é perfeito, mas em um primeiro contato surpreende e impressiona pela simplicidade e eficiência.

Contudo, a ilusão é apenas um dos muitos atrativos do Nintendo 3DS. Misturando a brincadeira dos jogos eletrônicos com uma filosofia de versatilidade típica dos telefones celulares (em especial os smartphones mais recentes), o videogame portátil tem tudo para ser companheiro constante de aventuras de fãs de games, sejam os mais aficionados, ávidos pela competição, ou um tipo mais casual, que busca diferentes experiências e formas de interação. Mas nem tudo é perfeito: a bateria do portátil dura pouco, há poucos títulos fortes neste primeiro momento e a rede online, ainda que promissora, ainda vai levar algum tempo para funcionar plenamente.

Para completar, infelizmente, não é agora que o Nintendo 3DS desfilará suas alegorias tridimensionais pelo Brasil: o aparelho chega dia 27 de março aos EUA pelo preço de US$ 250, mas no Brasil ainda não possui data e preço definidos ou mesmo estimados. O jeito é juntar as moedinhas, torcer para que chegue logo e aproveitar para testar o videogame em lojas – ou com aquele seu amigo que deu um jeitinho maroto de conseguir um. (…)

Leia a reportagem completa aqui!

Deixe um comentário