Informações

Jogos devem ser implementados nas escolas, diz professor da USP

Objetivo é implementar jogos nas escolas e focar em criatividade, cultura, política, economia e cidadania. Reportagem foi veiculada em maio deste ano e re-publicada em outubro. Ou seja, muita coisa já rolou de lá pra cá. E a tendência é que continue rolando mais e mais...
... Arquivo Arena, Henrique Sampaio 18/10/2011 20:08 Matéria originalmente publicada em 03/05/2011 Link da reportagem: http://arena.ig.com.br/jogos-devem-ser-implementados-nas-escolas-diz-professor-da-usp/n1597292758632.html ...

Jogos devem ser implementados nas escolas, diz professor da USP

Games for Change promove jogos como catalizadores sociais

O nome já diz tudo: Games for Change (ou Jogos pela Mudança) é um movimento que desde 2004 propõe a criação de jogos que abordem problemas sociais, políticos e econômicos do mundo contemporâneo, com o objetivo de conscientizar, informar e educar tanto quanto entreter. Desde a primeira edição do evento, em 2004, o Games for Change vem conquistando o apoio de desenvolvedores, acadêmicos, fundações e ONGs, principalmente nos EUA. O projeto deu origem a dezenas de jogos baseados em problemas do mundo moderno, como o premiado Global Conflict (Conflitos Globais, na edição em português), que faz o jogador refletir sobre temas como democracia e meio ambiente, ou ICED – I Can End Deportation, que aborda o drama da imigração ilegal e questões de direitos humanos. Todos os jogos produzidos com o apoio do Games for Change, incluindo o puzzle brasileiro sobre sustentabilidade City Rain, ficam disponíveis nosite oficial do movimento. [caption id="" align="alignright" width="316" caption="Gilson Schwartz, professor da USP, é o curador do Games for Change no Brasil"][/caption] A partir deste ano o Games for Change assume um caráter internacional, e ganha edição brasileira em parceria com o SBGames, com curadoria de Gilson Schwartz, professor do Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e criador do grupo de pesquisa Cidade do Conhecimento, que deu ao Arena mais detalhes sobre o projeto e falou sobre a importância da utilização de games no ambiente escolar. Parte do Games for Change consiste no evento, que acontecerá simultaneamente ao SBGames, entre os dias 7 e 9 de novembro, em Salvador, na Bahia. No entanto, ao longo do ano, o projeto prevê uma série de cursos, oficinas e concursos em diversas cidades brasileiras. “Vamos seguir de perto a edição americana”, disse Schwartz, que acontecerá entre os dias 20 e 22 de junho, em Nova York, trazendo como um dos conferencistas o ex-Vice Presidente dos EUA, Al Gore. “Queremos o mesmo nível de importância e impacto político no Brasil. O mercado de games passa por uma transformação qualitativa, fala-se cada vez mais em 'gamificação' do mundo, da educação, do trabalho e da cultura. O Games for Change reflete essa importância e representa uma oportunidade para os brasileiros participarem ativamente dessa nova convergência cultural.” Leia a entrevista completa: (mais…)

Por escolajogo, atrás
Informações

Dengue Ville: game educativo nas redes sociais!

Ainda ontem assisti a uma palestra onde foram expostos dados bastante interessantes acerca do game "Dengue Ville", uma parceria da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais e da empresa de comunicação e publicidade Lápis Raro, de Belo Horizonte. O game foi inspirado no famoso "FarmVille", mas o que mais impressiona são os números de acesso e  a repercussão em torno do game, o que mostra que é possível aliar educação com diversão. Separei algumas reportagens feitas na época do lançamento do game (2010), e sua recente atualização.
... Links das reportagens completas:
...
19/03/2010 - 15h44
da Folha Online

Na onda de games sociais, "Dengue Ville" mira o combate à doença

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais criou o game "Dengue Ville", cuja fonte de inspiração ocorre no popular jogo do Facebook, o "FarmVille". O "Dengue Ville", entretanto, é voltado a outro site de relacionamentos: o Orkut, que é bastante popular no Brasil. "Em 'Dengue Ville', sua casa e seu bairro estão infestados de focos de dengue. Para sobreviver neste jogo, é preciso estar sempre atento e eliminar toda água parada onde o mosquito possa se reproduzir. Convide seus amigos e entre nesta batalha", afirma a apresentação do aplicativo. [caption id="" align="alignright" width="330" caption=""Dengue Ville", game cuja fonte de inspiração ocorre no popular jogo do Facebook, o "FarmVille"; ideia é combater a doença"][/caption] No game, o usuário pode escolher entre quatro avatares e oito cenários (casa, quintal, interior da casa, rua, lote vago, praça, prédio comercial e parque). A missão é combater os focos de dengue. O internauta passa o mouse e clica, por exemplo, para esvaziar garrafas e pneus, colocar areia nos pratos das plantas, cobrir caixas d'água, mobilizar os vizinhos, distribuir soro caseiro entre as vítimas da doença em um posto de saúde, dentre outras ações. Ao realizar a tarefa, aparecem mensagens educativas, como "Muito bem. Não deixe nenhum vasilhame sem tampa a céu aberto. Vire a boca para baixo e, de preferência, encaminhe o que for lixo para a coleta pública". À medida que o internauta elimina os focos de Aedes aegipty, ele sobe de nível. Começa no iniciante, passa por recruta da saúde, caçador de focos, herói do bairro, até o décimo: o "extermina dengue". Se a pessoa fica muitos dias sem jogar, ao retornar, o avatar aparecerá amarelado, porque "você" pegou dengue. Uma mensagem explica que para continuar no jogo é preciso ir à unidade de saúde. Somente assim o avatar retoma a aparência saudável e volta a combater o mosquito. A campanha de combate à dengue também inclui o Twitter: "denguemosquito" e "matadordadengue", segundo nota da secretaria. ... Data:30/03/2011 Autor:Comunicação Minas Saúde

SES-MG lança nova versão do jogo DengueVille

[caption id="" align="alignleft" width="269" caption="Crédito: André Brant (SES-MG)"][/caption] A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) lançou, nesta quarta-feira, a segunda versão do jogo Dengue Ville. Na abertura, apresentação teatral do grupo Saúde em Cena, formado por voluntários da própria secretaria, reforçou a importância do trabalho em conjunto para o enfrentamento da Dengue no estado. Em seguida, um bate-papo reuniu convidados e também abriu espaço para perguntas e dúvidas do público. Estiveram presentes o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, o gerente de planejamento online da JBis, Anderson França, a blogueira do "Hoje vou assim", Cris Guerra, a diretora web da Lápis Raro, Juliana Duarte, o subsecretário de Juventude do governo de Minas Gerais, Gabriel Azevedo, e o professor e coordenador da graduação tecnológica em Jogos Digitais da PUCMinas, Marcelo Nery. Nery, inclusive, conduziu a palestra “As redes sociais no fortalecimento da cidadania”, que antecedeu o encerramento. A respeito dessa ferramenta, o professor elogiou a iniciativa DengueVille e seus resultados na mobilização das pessoas. “A sociedade de hoje já está intrinsecamente relacionada com a cultura digital, as crianças já nascem mexendo numa série de equipamentos e já entendem facilmente essa linguagem”, observa. Por essa razão, são veículos de comunicação muito rápidos e que permitem ações com um bom retorno para mobilizar as pessoas. (mais…)

Por escolajogo, atrás